Natimortalidade no hospital materno infantil de Barra do Corda-MA

Luciane dos Santos da Silva, Maria Hulda Lopes dos Santos, Rosane Pereira Martins, Nilson dos Santos Loiola

Resumo

Estudar a natimortalidade é importante por avaliar a vida intra-uterina e refletir possíveis agravos ocorridos na gestação. Objetivou-se estudar os fatores de riscos associados à natimortalidade ocorrida no Hospital Materno Infantil de Barra do Corda - MA de 2017 à 2018. A pesquisa bibliográfica foi realizada em bases indexadas. Demais dados foram obtidos nos prontuários de atendimento do hospital e tabulados nos softwares Excel e BioEstat 5.0. Evidenciou-se que o preenchimento dos prontuários de atendimento ocorreu de forma deficiente, principalmente com relação ao pré-natal e às informações sociodemográficas. Dentre os 70 casos analisados 28 ocorreram entre indígenas, a idade gestacional média dos conceptos foi de 34,6 semanas e houve um maior número de casos em gestantes com 21 anos. Concluiu-se que há a necessidade de rever os procedimentos de atendimento, bem como intensificar as ações de realização e acompanhamento pré-natal, principalmente nas áreas indígenas.

Descritores: Morte Fetal, Fatores de Risco, Epidemiologia.

 

Natimortality at the children’s maternal hospital of Barra do Corda-MA

Abstract: Studying perinatal mortality is important because it evaluates intrauterine life and reflects possible problems occurring during the pregnancy. The objective of this study was to study the risk factors associated with perinatal mortality occurred at the Barra do Corda Maternal and Child Hospital - MA from 2017 to 2018. The bibliographic research was performed in indexed databases. Other data were obtained from the hospital's medical records and tabulated in Excel and BioEstat 5.0 software. It was evidenced that the filling of the medical records occurred in a poorly way, especially regarding prenatal care and sociodemographic information. Among the 70 cases analyzed 28 occurred among indigenous, the average gestational age of the concepts was 34.6 weeks and there was a higher number of cases in 21-year-old pregnant women. It was concluded that there is a need to review the care procedures, as well as intensify the actions of prenatal care and monitoring, especially in indigenous areas.

Descriptors: Fetal Death, Risk Factors, Epidemiology.

 

Natimortalidad en el hospital materno infantil Barra do Corda-MA

Resumen: Estudiar la muerte fetal es importante porque evalúa la vida intrauterina y refleja los posibles problemas que ocurren durante el embarazo. El objetivo de este estudio fue estudiar los factores de riesgo asociados con la muerte fetal ocurridos en el Hospital Materno Infantil Barra do Corda - MA de 2017 a 2018. La búsqueda bibliográfica se realizó en bases de datos indexadas. Otros datos se obtuvieron de los registros de atención hospitalaria y se tabularon en el software Excel y BioEstat 5.0. Se evidenció que el llenado de los registros médicos se produjo de manera deficiente, especialmente con respecto a la atención prenatal y la información sociodemográfica. Entre los 70 casos analizados, 28 ocurrieron entre mujeres indígenas, la edad gestacional promedio de la descendencia fue de 34.6 semanas y hubo un mayor número de casos en mujeres embarazadas de 21 años. Se concluyó que es necesario revisar los procedimientos de atención, así como intensificar las acciones de atención prenatal y monitoreo, especialmente en áreas indígenas.

Descriptores: Muerte Fetal, Factores de Riesgo, Epidemiologia.

Texto completo:

PDF

Referências

Lorenzi, DRS, et al. A natimortalidade como indicador de saúde perinatal. Rio de Janeiro: Cad Saúde Pública. 2001; 17(1):141-146.

Fretts RC, et al. Increased maternal age and the risk of fetal death. Boston: The New England Journal of Medicine. 1995; 15:953-957. 1995. Disponível: . Acesso em: 13 jun 2019.

Organização Mundial da Saúde. Classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados à saúde. 10ª Revisão. São Paulo: Edusp. 1993.

Vieira MSM. Natimortalidade no Brasil e revisão sistemática sobre os sistemas de classificação utilizados para o esclarecimento das causas do óbito fetal. 2017.

Luiz OC, Cohn A. Sociedade de risco e risco epidemiológico. Cad Saúde Pública. 2006; 22(11):2339-48.

Almeida MF, et al. Qualidade das informações registradas nas declarações de óbito fetal em São Paulo-SP. Rev Saúde Pública. 2011; 45(5):845-853.

Gravett MG, Rubens CE, Nunes TM. Global report on preterm birth and stillbirth (2 of 7): discovery science. BMC Pregnancy and Childbirth. 2010; 10(Suppl 1):1-16.

Sklovski E, et al. Adição a drogas na gravidez: atualização. Porto Alegre: Rev Hospital Clínicas Porto Alegre e Faculdade de Medicina da Universidade do Rio Grande do Sul. 1989; 9(3):195-201.

Porto AGM. Ação de drogas ilícitas sobre o concepto. Terapêutica em medicina fetal. Rio de Janeiro: Femina. 1994; 22(6-9):433.

Cecatti JG, Aquino MMA. Causas e fatores associados ao óbito fetal. Rev Ciênc Méd Biológicas. 1998; 7(2):43-48.

Lawn JE, et al. Stillbirths: rates, risk factors, and acceleration towards 2030. Lancet. 2016; 387:587-603.

Manitto AM. Fatores de risco maternos para morte fetal: um estudo de casos e controles de base populacional. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Pelotas. 2005.

Chemin BF. Manual da Univates para trabalhos acadêmicos: planejamento, elaboração e apresentação. 3. ed. Lajeado: Ed. da Univates. 2015.

Netto AP. Como interpretar a significância estatística. Sociedade Brasileira de Diabetes. São Paulo: 2007. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2019.

Rempel C. Princípios de análise estatística. Notas de aula. Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Desenvolvimento. Univates. 2019.

Barbeiro FMS, et al. Óbitos fetais no Brasil: revisão sistemática. Rev Saúde Pública. 2015; 49:22-37.

Aquino MMA. Causas e fatores associados ao óbito fetal. Dissertação de Mestrado. Campinas: Faculdade de Ciências Médicas. Universidade Estadual de Campinas. 1997.


Visualizações do PDF:

11 views


Visualizações do Resumo:

172 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud