Formação técnica de enfermagem: inclusão teórica/científica sobre o envelhecimento

Luiz dos Santos, Fatima Helena do Espirito Santo, Dalmo Valério Machado de Lima, Maria de Nazaré de Souza Ribeiro, Cleisiane Xavier Diniz, Zenith Rosa Silvino

Resumo

Analisar a opinião de alunos do curso técnico de enfermagem sobre a inclusão de conteúdos relacionados a cuidados à pessoa idosa na formação do Técnico de Enfermagem. Pesquisa de abordagem quantitativa, de natureza transversal, descritiva e analítica, realizada com 334 alunos matriculados em curso Técnico de Enfermagem. Foram investigadas variáveis sociais e de aprendizagem sobre cuidados à pessoa idosa. Predominância do sexo feminino, entre 16 a 18 anos de idade, solteiro(as), sem filhos, residindo com os pais; 82,6%% foram favoráveis à inclusão de conteúdos sobre cuidados ao idoso na formação do técnico de enfermagem. A prevalência de alunos pardos favoráveis a inclusão de conteúdos sobre cuidados ao idoso foi superior aos alunos de cor branca; maior entre alunos que residem com os pais e que não trabalham. Os participantes do estudo ratificaram a ausência de conteúdos sobre cuidados ao idoso na formação do técnico de enfermagem, contudo expressaram interesse pela inclusão deles.

Descritores: Educação, Formação Profissional em Saúde, Cuidados de Enfermagem, Idoso.

 

Technical nursing training: theoretical/scientific inclusion about aging

Abstract: To analyze the opinion of students of the technical nursing course on the inclusion of content related to care for the elderly durig the training of the Nursing Technician. A quantitative, cross-sectional, descriptive and analytical research carried out with 334 students enrolled in a Nursing Technician course. Social and learning variables about care for the elderly were investigated. Predominance of females, between 16 to 18 years of age, single, without children, living with their parents; 82.6 % were in favor of including content on care for the elderly in the training of nursing technicians. The prevalence of brown students in favor of including content on care for the elderly was higher than white students; higher among students who live with their parents and who do not work. Study participants confirmed the absence of content on care for the elderly in the training of nursing technicians, however they expressed interest in their inclusion

Descriptors: Education, Professional Training in Health, Nursing Care, Elderly.

 

Formación técnica en enfermería: inclusión teórico-científica sobre el envejecimiento

Resumen: Analizar la opinión de los estudiantes del curso técnico de enfermería sobre la inclusión de contenidos relacionados con el cuidado del adulto mayor en la formación del técnico de Enfermería. Investigación cuantitativa, transversal, descriptiva y analítica realizada con 334 estudiantes matriculados en un curso de Técnico en Enfermería. Se investigaron las variables sociales y de aprendizaje sobre el cuidado de los ancianos. Predominio del sexo femenino, de 16 a 18 años, soltero, sin hijos, que vive con sus padres; El 82,6 % se mostró a favor de incluir contenidos sobre atención al anciano en la formación de técnicos de enfermería. La prevalencia de estudiantes marrones a favor de incluir contenido sobre el cuidado de los ancianos fue mayor que la de los estudiantes blancos; mayor entre los estudiantes que viven con sus padres y que no trabajan. Los participantes del estudio confirmaron la ausencia de contenidos sobre el cuidado del anciano en la formación de técnicos de enfermería, sin embargo manifestaron interés en su inclusión

Descriptores: Educación, Formación Profesional en Salud, Cuidado de Enfermera, Anciano.

Texto completo:

PDF

Referências

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. 39th ed. Rio de Janeiro: IBGE. 2018. Disponível em: . Acesso em 02 nov 2019.

Both JE, Leite MT, Hildebrandt LM, et al. Qualificação da equipe de enfermagem mediante pesquisa convergente assistencial: contribuições ao cuidado do idoso hospitalizado. Escola Anna Nery Rev Enferm. 2014; 18(3):486-495.

Veras RP, Oliveira M. Envelhecer no Brasil: a construção de um modelo de cuidado. Ciênc Saúde Coletiva. 2018; 23(6):929-1936.

Martins GAAM. Formação profissional do técnico de enfermagem: competências para o cuidado da pessoa idosa [Dissertação de Mestrado em Gerontologia]. Mestrado em Gerontologia. Campinas-São Paulo: Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas. 2012; 147.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2528/GM, de 19 de outubro de 2006: Aprova a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Brasília: Ministério da Saúde. 2006. Disponível em: . Acesso em 11 out 2019.

Brasil. Ministério da Saúde. Lei nº 8080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Brasília: Ministério da Saúde. 1990.

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal. 1988.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 91, de 21 de fevereiro de 2007. Estabelece as prioridades, objetivos e metas do Pacto pela Vida para 2007. Brasília, DF: Ministério da Saúde. 2007.

Conselho Federal de Enfermagem. Enfermagem em Números. COFEN. 2019. Disponível em: . Acesso em 25 mar 2019.

Conselho Nacional de Educação (BR). Resolução CNE/CEB nº 6, de 20 de setembro de 2012. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Brasília, DF: CNE. 2012.

Vieira SL. Movimento ensino-aprendizagem no curso técnico de enfermagem: educando(a)s em contexto de vulnerabilidade social [Tese de Doutorado em Gênero, Cuidado e Organização dos Serviços de Saúde]. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGENF). Bahia: UFBA - Escola de Enfermagem. 2016; 146.

Costa FC, Borges EL, Donoso MTV. Perfil dos alunos do curso técnico de enfermagem de uma escola particular em Minas Gerais. Rev Enferm Cent O Min. 2013; 3:554-68.

Coloni CSM, Teixeira VM, Moreira MCO, Piotto R, Góes FSN, Camargo RAA. Prática pedagógica na educação profissional em enfermagem de nível médio. Cogitare Enferm. 2016; 21(1):1-9.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Censo Escolar da Educação Básica 2019: Resumo Técnico [Internet]. Brasília: Ministério da Educação; 2019 Disponível em: . Acesso em 14 out 2019.

Losekann MV. Atividade de trabalho docente na educação profissional entre normas e renormalizações: o estágio supervisionado e a formação de técnicos em enfermagem. 2018. (Tese). Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 2018; 246.

Cruz AMP, Almeida MA. Competências na formação de Técnicos de Enfermagem para implementar a Sistematização da Assistência de Enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2010; 44(4):921-927.

Brito FMM, Rozendo CA, Pereira JPC. O laboratório de enfermagem e a formação crítica do enfermeiro: uma reflexão. Enfermagem em Foco. 2018; 9(1):36-40.

Ministério da Saúde (BR). Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003: Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União. 2003.

Martins JJ, Schierb J, Erdmannc AL, Albuquerque GL. Políticas públicas de atenção à saúde do idoso: reflexão acerca da capacitação dos profissionais da saúde para o cuidado com o idoso. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2007; 10(3):371-382.

Santos MF, Oliveira RD, Rodrigues JFS. Estágio curricular supervisionado: experiências dos discentes do curso técnico em enfermagem. Nexus Rev Extensão IFAM. 2017; 3(1):109-117.

Neri A. Gestão de RH por competências e a empregabilidade. 3rd ed. Campinas, SP.: Papirus Editora; 2010.

Melo, POC, Rozendo CA, Sobral JPCP, Brito FMM. Formação para atuar com a pessoa idosa: percepção de enfermeiras da atenção primária à saúde. Enferm. Foco, 2019; 10(2):103-109.

Ministério da Educação (BR). Referenciais Curriculares Nacionais da Educação Profissional de Nível Técnico: Área profissional da saúde. Brasília: Ministério da Educação. 2000.

Stutz BL, Jansen AC. Ensino técnico na área da saúde: os desafios do processo de aprendizagem. Psicol Esc Educ. 2006; 10(2):211-221.

Gvozd R, Dellaroza MSG. Velhice e a relação com idosos: o olhar de adolescentes do ensino fundamental. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2011; 15(2):295-304.

Cachioni M, Todaro MÁ. Política Nacional do Idoso: reflexão acerca das intenções direcionadas à educação formal. In: Alcântara AO, Camarano AA, Giacomin KC (Org.). Política Nacional do Idoso: velhas e novas questões. Rio e Janeiro: IPEA. 2016.

Lima RRT, Vilar RLA, Castro JL, Lima KC. A educação interprofissional e a temática sobre o envelhecimento: uma análise de projetos pedagógicos na área da saúde. 2018; 22(supl.2):1661-1673.

Oliveira BMF, Daher DV. A prática educativa do enfermeiro preceptor no processo de formação: o ensinar e o cuidar como participantes do mesmo processo. Rev Docência Ens Sup. 2016; 6(1):113-138.

Ramos TK, Nietsche EA, Cogo SB, Cassenote LG, Bock A, Martins FS. Estágio curricular supervisionado e a formação do enfermeiro: atividades desenvolvidas. Rev Enferm UFSM. 2018; 16];8(1):59-71.

Corrêa AK, Sordi MRL. Educação profissional técnica de nível médio no sistema único de saúde e a política de formação de professores. Texto Contexto Enferm. 2018; 27(1):e2100016.


Visualizações do PDF:

33 views


Visualizações do Resumo:

86 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2014 Revista Recien - Revista Científica de Enfermagem. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud